exibimentos

vez que outra, as deferências que recebo – são pouco mais de duas dezenas, agora – fazem-me acreditar que minha poesia tem alguma relevância.

é o que sugere e-mail que recebi ontem, do departamento de cultura do sindicato dos trabalhadores do judiciário federal e do ministério público da união, o sintrajufe/rs, dizendo que um poema de minha lavra – “morte anunciada” – foi selecionado ao 15º concurso literário mario quintana, por eles promovido todos os anos.

“morte anunciada” integra o livro que estou preparando para 2020; que, de certa forma, vai representar uma espécie de marco conceitual na minha produção estética.

(quem viver, verá; estejam preparados.)

significa, de saída, que estou dentro; que meu poema integrará coletânea por eles promovida e que resta, agora, saber em que lugar ficarei – 1º, 2º, 3º ou menção honrosa, o que só saberei dia 18 de outubro, em solenidade na sede do sintrajufe/rs, em porto alegre.

mas o que importa, mesmo, vamos combinar, é a obra, e onde ela pode chegar tendo sido selecionada.

sim, sou poeta. e insisto.

Morte anunciada

Sobre Demétrio de Azeredo Soster

Demétrio de Azeredo Soster é Pós-doutor pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos, 2016). Possui graduação em Jornalismo (Unisinos, 1990), mestrado em Comunicação e Informação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs, 2003) e doutorado em Ciências da Comunicação pela Unisinos (2009). Pesquisa midiatização, narrativas, jornalismo e literatura. É professor permanente do Programa de Pós-graduação em Letras – Mestrado e Doutorado e do Curso de Comunicação Social da Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc). Coordena a Rede de Pesquisa Narrativas Midiáticas Contemporâneas (Renami) da SBPJor, que fundou. Integra os grupos de pesquisa do CNPq Midiatização das práticas sociais (Unisinos) e Grupo de estudos sobre narrativas literárias e midiáticas (Genalim/Unisc). É editor da revista Rizoma: midiatização, cultura, narrativas - Qualis B2, e diretor-editorial da Editora Catarse Ltda. É membro-fundador da Academia Santa-cruzense de Letras (ASCL) e da Associação Santa-cruzense de Escritores (ASCE). É autor, em literatura, de Tempo Horizontal (Edunisc, 2013); Livro de Razão (Insular, 2014); Quase Coisa (Catarse, 2015); Pérolas de Pedro (Catarse, 2015); Livro das Sombras, Jazz & Outros Poemas (Catarse, 2016); Operação Banda Oriental (Catarse, 2017); Pérolas de Pedro: 2ª edição revisada e ampliada (Catarse, 2017); Operação Valparaíso (Catarse, 2018); Honkyoku (Catarse, 2019); e, finalmente, Operação Carretera Austral. (Catarse, 2019, no prelo.) Contato deazeredososter@gmail.com Ver todos os artigos de Demétrio de Azeredo Soster

Uma resposta para “exibimentos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: